sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

Enquanto houver pôr do sol


Enquanto houver pôr  do sol
E a minha lembrança em teu coração morar
Contigo irei,
Aonde você me levar
E se algum dissabor
No  exílio nos lançar
Procure-me nas estrelas
Onde, certamente,  você há de me encontrar
Pois lá estarei te  esperando
No  céu que  pintei pra  te  alegrar
E, nos dias difíceis,
Se a  dor te fizer  carcomido e o mundo parecer desabar
Lembre-se
Estarei contigo no murmúrio da brisa que às manhãs vem orvalhar
 E te ensinarei a sorrir, mesmo quando a vontade for de chorar
Viajarei  contigo nas asas das  quimeras nascidas do nosso  idílio
Desenharei  sorrisos  e farei lágrima dolorosa  secar.

2 comentários:

cidinei disse...

Fascinante,vc escreve muito bem.
Amei o seu blog.

Olivino Gomes da Silveira disse...

Amei seu blog. Adoro poesias, acertei ao visitar seu blog.