sábado, 16 de maio de 2009



Despedida

Vejo da janela você indo
Sob os pingos da chuva que lá fora agora estão caindo
Seus passos lentos para longe de mim vão lhe levando
Dando – me a certeza de que nunca mais vou lhe ver chegando
Choro...
Minhas lágrimas a visão vai embaçando
De tristeza, até as flores do jardim estão murchando
Ao longe a sua imagem vai aos poucos se apagando
E para não morrer de saudade sua face em minha retina vou
guardando.
Fendas abertas no meu peito vão sangrando
E nessa empreitada
Lembrarei dos passeios de mãos dadas
Dos "amassos " na calçada
Do olhar indiscreto da vizinha mal amada
E me convencerei de que tudo agora são águas passadas
Cinzas ao vento jogadas!.

(Inezinha Resende)

5 comentários:

paullina disse...

Nossa que linda... Perfeita, a harmonia das imagens, dos sons, tudo nos remete sensações ja vividas! E o que é a poesia se nao a tradução do que ja sentimos, ou sentimos ainda? A sua tras ests sentimentos à tona! Paulina

danille chada de souza disse...

maravilhoso poema da certinho pra me mas no lugar seria eu indo bjs linda te adollllo

jeska angel disse...

querida!!! que lindo poema.
quanta sensibilidade.
me fez lembrar do meu tempo de adolescente,meu coração partido pela primeira desilusão amorosa.rsrsr
parabéns Inez.
um belissimo trabalho.

Danille disse...

d+ éh essa éh minha ... naum sei como vc conseguiescrever poesias deste dipo tão lindas e encantadoras super d+ q DEUS te abençõe por toda sua carreira de poetíca saiba q vuxe está de parabéns ♥ ♥ ♥ ♥ mallo♥

Danille disse...

d+ éh essa éh minha ... naum sei como vc conseguiescrever poesias deste dipo tão lindas e encantadoras super d+ q DEUS te abençõe por toda sua carreira de poetíca saiba q vuxe está de parabéns ♥ ♥ ♥ ♥ mallo♥