domingo, 30 de julho de 2017




É primavera...


E eu ainda não fui lá fora saudar as flores ...
Uma quietude lastimosa rebuça minha alma
E na indolência vou metamorfoseando
Mitigando as querelas...
Reaprendendo a sonhar.

É primavera...
Borboletas eclodem das crisálidas e põe-se a valsar
Entre os lírios perfumados no parapeito da minha janela
Sacudidos pelos ventos revoltosos
Acordando a madrugada com seu assustoso silvar.

É primavera...
Campos floridos exalam perfume pelo ar
Quebrantando a dolência das noites pretas
Sem lua cheia, sem estrelas...
Sem seresteiro a cantar.

É primavera...
Os alvores beijam as flores e debuxam o novo dia que está para chegar
Com quimeras pululantes
Esperança constante
E vida a pulsar.

É primavera...



(Inez Resende de Jesus)

Um comentário:

Tatiana Moreira disse...

Que a primavera preencha o seu mundo de cores e amores!

Um abraço carinhoso